quarta-feira, 20 de julho de 2016

Você sabia que tem direito a uma conta corrente sem taxas?

Os serviços são limitados, mas, desde 2008, todos os bancos são obrigados a ofertar uma conta com serviços gratuito 

Você sabia que tem direito a uma conta corrente com serviços básicos sem que nenhuma taxa seja cobrada por eles? Em tempos de crise, é necessário analisar todas as contas para encontrar maneiras de economizar. Mudar sua conta corrente para um plano básico pode ser uma opção - se o que é oferecido de graça casar com o seu perfil.
Desde 2008, vigora uma resolução do Banco Central que obriga todos os bancos a oferecerem a qualquer pessoa uma conta corrente com serviços básicos, gratuitamente. Essa conta dá ao cliente o direito de ter um cartão de débito, quatro saques e emissão de dois extratos por mês, dez folhas de cheque por mês, duas transferências mensais para contas do mesmo banco e consultas pela internet. Todas as instituições bancárias devem oferecer essa opção.

O barato pode sair caro

É importante ressaltar, porém, que nem todos conseguem fazer a economia que desejam com esse tipo de conta. Se você optar por uma conta nesses moldes mas precisa fazer outras operações que não estão previstas, o tiro pode sair pela culatra. Como cada operação extra é paga de forma avulsa, vale fazer a pesquisa para identificar o que sai mais em conta: se pagar por fora eventualmente ou permanecer com as tarifas que já paga.
Quem tem muitos cartões ou usa alguns apenas para débito pode se beneficiar dessa obrigação dos bancos. Mas se você não se encaixa no perfil da conta gratuita, o melhor é procurar um pacote que atenda suas necessidades. Nesse caso, compare taxas entre bancos e esteja atento ao que lhe é cobrado mensalmente, pois nem sempre é o que está contratado. Hoje já existem instituições alternativas - como o Nubank, por exemplo - que oferecem taxas bastante competitivas, e podem ser opções interessantes para quem sente que está gastando mais do que precisa com tarifas bancárias.
Fonte: Administradores

Nenhum comentário:

Postar um comentário