terça-feira, 13 de agosto de 2013

Prazo maior para prova de vida garante os benefícios


Com a decisão do INSS de estender o prazo final do recadastramento nos bancos para 28 de fevereiro de 2014, aposentados, pensionistas e segurados do instituto que ainda não fizeram a prova de vida devem ficar atentos. A atualização de dados precisa ser feita nas agências bancárias em que os benefícios são pagos para que eles não tenham aposentadorias e pensões suspensas. De 30,7 milhões de pessoas que precisam fazer a prova de vida, 9,4 milhões ainda não confirmaram seus dados. 

O ideal é aproveitar que há mais tempo para concluir o cadastro. Assim, o aposentado deve separar a documentação necessária antes de comparecer ao banco. De acordo com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), são exigidos documento de identificação com foto e de fé pública, como identidade, carteira de trabalho e de habilitação, entre outros.
Quem recebe no Itaú, por exemplo, o banco recomenda que o segurado vá a qualquer agência da rede com documento de identificação e o cartão magnético. A convocação dos clientes é feita por meio de mensagens nos caixas eletrônicos e internet, além de mensagens nos terminais de caixa. 
Para os clientes do Banco do Brasil, a validação do cadastro consiste em renovar a senha do cartão nas agências. Segundo o BB, o segurado que saca o benefício com cartão faz isso em qualquer unidade do BB. Já quem recebe na modalidade conta corrente deve ir à agência de origem da conta e apresentar, além da identidade e do CPF, comprovante de residência. 
O banco informou que os segurados que recebem lá já são informados por meio de mensagem específica, quando usam os terminais de autoatendimento ou mensagem no rodapé do comprovante de saque. 
No Bradesco, há a possibilidade de a prova de vida ser feita por meio do processo de biometria, existente no banco. O aposentado já cadastrado na biometria faz a atualização de dados diretamente nas máquinas de autoatendimento da rede Dia e Noite, ao promover qualquer transação no autoatendimento. 
Após o INSS estender o prazo do recadastramento para até 28 de fevereiro de 2014, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) divulgou um tira-dúvidas.

1. Prova de Vida/Revalidação de Senha também pode ser feita por meio de procuração? 
— Sim, desde que o procurador tenha sido previamente nomeado pelo INSS nos postos do instituto.

2. Se o aposentado não puder ir até a agência do banco por motivo de doença ou locomoção, como o recadastramento é feito? 
— Em caso de impossibilidade, beneficiário deve ter um procurador ou representante legal, que precisa ir a uma agência da Previdência, levando a procuração registrada em cartório (caso o segurado não possa comparecer) e apresentar o atestado médico que comprove o problema de locomoção, além dos documentos de identificação do próprio procurador.

3. Se o aposentado ou pensionista não fizer a Prova de Vida/Revalidação de Senha, quais serão as implicações? Ele deixará de receber o benefício imediatamente? 
— Todos os beneficiários deverão fazer anualmente a prova de vida. Quem não se recadastrar terá o benefício bloqueado pelo INSS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário