quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Cuidado com os alimentos gordurosos! Não fazem bem ao seu colesterol

Neste Dia Nacional de Combate ao Colesterol (08 de agosto), a Dra. Eloina Nunes de Oliveira nos dá dicas de alimentação que auxiliam a evitar esse problema.

iSaúde Bahia – O que e colesterol? Todos os tipos de colesterol são perigosos?
Dra. Eloina Nunes de Oliveira – O colesterol pode ser considerado um tipo de lipídio (gordura) produzido em nosso organismo. O colesterol está presente em alimentos de origem animal (carne, leite integral, ovos etc.). Em nosso organismo, o colesterol é essencial para algumas funções do organismo, já que ajuda na regeneração dos tecidos e dos ossos e na produção de hormônios sexuais e de vitamina D. Prova disso é que 70% de todo o colesterol presente no corpo de uma pessoa é produzido por seu próprio organismo.
Podemos dizer que existem vários tipos de colesterol (gorduras) circulando no sangue. O total da soma de todos eles chama-se “Colesterol Total”. A associação entre proteínas e colesterol dá origem às chamadas lipoproteínas. Essas, sim, são aptas a circular por todo o corpo via corrente sanguínea. Para circular pela corrente sanguínea, o colesterol precisa se ligar a uma lipoproteína, molécula que contém proteína e gordura. Existem dois tipos dessas moléculas transportadoras: as lipoproteínas de baixa densidade (LDL) e as de alta densidade (HDL) – e são elas que determinam se o colesterol será mais ou menos prejudicial à saúde. 
Os dois tipos de colesterol:
LDL colesterol: conhecido como “ruim”, ele pode se depositar nas artérias e provocar o seu entupimento, principalmente nas artérias do coração, cérebro, carótidas e membros inferiores.
HDL colesterol: conhecido como “bom”, retira o excesso de colesterol para fora das artérias, impedindo o seu depósito e diminuindo a formação da placa de gordura (ateroma).
iSB – Quais problemas de saúde estão relacionados ao colesterol?
Dra. Eloina Nunes de Oliveira – O colesterol alto não apresenta sintomas, por isso, quem tem placas de gordura nas artérias (aterosclerose) e obesidade, possui história de morte na família por infarto e AVC, é sedentário e alimenta-se com ingestão exagerada de gorduras saturadas tem mais chances de ter colesterol alto. 
A aterosclerose não produz qualquer tipo de sintoma inicialmente, até que ocorra a obstrução de uma ou mais artérias no coração, cérebro, carótidas e membros inferiores.
São problemas de saúde e condições de alto risco: 
• Doença aterosclerótica arterial coronária (IAM), cerebrovascular (AVC) ou obstrutiva periférica (em MMII), com sintomas clínicos.
• Ateroclerose na forma subclínica, significativa, documentada por exames diagnósticos.
• Procedimentos de revascularização miocárdica (cirurgia de ponte de safena).
• Diabetes mellitus.
• Doença renal crônica.
• Hipercolesterolemia familiar (HF).
iSB – Como se prevenir dos problemas relacionados ao colesterol?
Dra. Eloina Nunes de Oliveira – Quem tem predisposição ao colesterol alto deve seguir as recomendações descritas para o tratamento: manter hábitos de vida saudáveis, fazer exercícios físicos, evitar o fumo, fazer dieta com baixo teor de gordura, controle da pressão arterial. 
Sugestões de hábitos: 
• Fazer exercícios físicos: a atividade física pode ajudá-lo a emagrecer e a diminuir as tensões. Controlando o peso, fazendo exercício ou praticando esporte, você se sente melhor e diminui o risco de infarto e os níveis de colesterol no sangue.
• Não fumar: o cigarro é um fator de risco para doença coronária. Aliado ao colesterol, multiplica os riscos.
• Evitar o estresse: uma vida menos estressada também diminui o risco de infarto e redução do colesterol. Procure transformar as suas atividades diárias em algo que lhe dê satisfação.
• Fazer uma dieta com baixos níveis de gordura e colesterol: seja rigoroso no controle da alimentação.
Todos os alimentos de origem animal têm colesterol. Portanto, dê preferência a alimentos de origem vegetal: frutas, verduras, legumes e grãos. Orientações saudáveis:  
• Utilize derivados de leite pobres em gordura: leite desnatado, iogurte desnatado e sorvetes light;
• Evite frituras;
• Coma mais frutas e vegetais
• Coma mais peixe grelhado ou assado e menos carnes fritas;
• Coma uma variedade de alimentos ricos em fibras, como aveia, pães integrais e maçãs. As fibras ajudam a reduzir as taxas de colesterol;
• Fazer uma dieta com baixos níveis de gordura e colesterol: seja rigoroso no controle da alimentação.
iSB – Quais os alimentos que mais contribuem ao avanço dos problemas de colesterol? Existem alimentos que contribuem para o controle desse problema?
Dra. Eloina Nunes de Oliveira – Os cuidados com a alimentação devem ser redobrados por pessoas idosas, com vários fatores de risco. Diabéticos também, pois apresentam riscos de manifestações da aterosclerose de três a quatro vezes maior do que as pessoas não diabéticas. Há alimentos que ajudam a reduzir as taxas de colesterol no sangue, assim como também existem os que devem ser evitados. Vejamos essas duas listas abaixo: 
Além de uma alimentação equilibrada, há outras maneiras de evitar o aumento do colesterol e, até mesmo, diminuí-lo:
Alimentos ricos em colesterol:
• Bacon, chantilly, biscoitos amanteigados, pele de aves, queijos amarelos, gema de ovos, sorvetes cremosos, creme de leite, vísceras, frituras de uma forma geral, carnes vermelhas gordurosas, tais como lombo de porco, picanha, cupim e embutidos.
Alimentos que ajudam a reduzir o colesterol:

• Verduras, aipo, couve-de-bruxelas, fibras, bagaço da laranja, ameixa preta, couve-flor, mamão, amora, damasco, mandioca, azeite de oliva, grãos, ervilha, pão integral, aveia, farelo de aveia, pera, cenoura, farelo de trigo, pêssego, cereais integrais, feijão, quiabo, figo, vegetais folhosos.
• Peixes: Eles são excelente fonte de ácido graxo ômega 3, um tipo de gordura boa, do tipo insaturada, encontrada nos peixes de água fria, como salmão, atum e truta. A gordura insaturada ajuda na redução dos níveis de triglicerídeos e colesterol total do sangue; reduz o risco de formação de coágulos, além de tornar o sangue mais fluido, sendo, portanto, uma importante aliada na prevenção das doenças cardiovasculares.
Opte por alimentos que ajudem a diminuir o colesterol e pense duas vezes antes de faltar à academia, seu corpo agradece. Alimentação saudável é a chave para afastar os riscos de infarto e AVC. Praticar atividade física, ingerir alimentos ricos em fibra e parar de fumar também ajuda a controlar o colesterol, reduzindo os níveis de LDL e aumentando os de HDL
Fonte: iBahia

Nenhum comentário:

Postar um comentário